Abrainc News

INCORPORA 2021 termina nesta quarta (20) com a presença do ministro Paulo Guedes

O evento também contará com a divulgação de um estudo inédito da ABRAINC em parceria com a Fipe sobre o poder de compra de imóvel por parte do consumidor

As perspectivas para o mercado imobiliário em 2022 e os desafios para a retomada econômica brasileira darão o tom da última rodada do 4º Fórum Brasileiro de Incorporadoras (Incorpora). O evento, promovido pela Associação Brasileira de Incorporadoras Imobiliárias (ABRAINC), será realizado no dia 20/10, às 16 horas, de forma híbrida. Entre os palestrantes convidados está o ministro da Economia, Paulo Guedes.

Ao longo das últimas três semanas, o Incorpora foi acompanhado por milhares de pessoas que assistiram importantes debates sobre temas relevantes para o setor, como a discussão em torno da reforma tributária, políticas habitacionais, crédito imobiliário, conjuntura econômica, entre outros, sempre das 16h às 18h, via plataforma de transmissão no site da ABRAINC.

Confira abaixo como foram os 3 primeiros painéis do INCORPORA deste ano

Para o presidente da ABRAINC, Luiz França, a participação do ministro Paulo Guedes referenda a força de um segmento que movimenta 97 atividades econômicas e milhares de empregos no Brasil. “Uma oportunidade única de debatermos o cenário macroeconômico e dialogarmos sobre perspectivas e demandas importantes para o setor”, comenta o executivo.

Além do ministro Paulo Guedes, participam da quarta rodada da Incorpora:

  • Luiz França, presidente da ABRAINC;
  • Eduardo Zylberstajn, economista e head de Pesquisa e Inovação da Fipe;
  • Bruno Bianchi, Diretor Comercial do Segmento Imobiliário do Itaú BBA;
  • Marcos Caielli, Diretor de Produtos Imobiliários da B3
  • Ubirajara Freitas, CEO da Tegra; e
  • Victor Bassan, co-diretor presidente da Pacaembu.

Faça sua inscrição!

Estudo inédito Affordability

O evento também contará com a divulgação de um estudo inédito da ABRAINC em parceria com a Fipe sobre o poder de compra de imóvel por parte do consumidor.

Segundo um dos dados do levantamento, o imóvel médio que um brasileiro pode comprar saltou de 42 m², em 2016, para 66 m², em 2021 – uma diferença de 45%.

Assista ao vivo!