Notícias

Vendas e despesas gerais da Cyrela serão estáveis em 2015 ante 2014

MONITOR MERCANTIL – FINANCEIRO – SÃO PAULO – SP – 15 a 17/11/2014 – Pág. 07 As vendas contratadas e as despesas[…]

MONITOR MERCANTIL – FINANCEIRO – SÃO PAULO – SP – 15 a 17/11/2014 – Pág. 07

As vendas contratadas e as despesas gerais e administrativas da Cyrela Brazil Realty em 2015 deverão ficar estáveis em relação ao nível deste ano. “Não vemos um cenário com muitas mudanças”, disse o diretor Financeiro e de Relações com Investidores, Eric Alencar. O executivo detalhou que nas despesas administrativas, pelo menos R$ 15 milhões foram de pagamentos de honorários advocatícios. No acumulado dos nove meses deste ano, as despesas gerais e administrativas somaram R$ 340 milhões, crescimento de 17% em relação ao mesmo período do ano passado.

Ainda para 2015, o co-presidente da incorporadora, Raphael Horn, afirmou que o cenário macroeconômico será muito parecido com o deste ano. A empresa continuará focada na redução dos custos nos canteiros de obras e na venda de estoque pronto, que ainda é uma preocupação.

A geração de caixa operacional de verá continuar positiva no próximo ano, sendo que no período de julho a setembro totalizou R$ 187 milhões ante o consumo de R$ 35 milhões em igual intervalo de 2013. No ano, a geração de caixa atingiu R$ 505 milhões, cifra 50.74%.

Provisões jurídicas

As despesas jurídicas da Cyrela Brazil Realty relativas a multas por atrasos de obras das safras de lançamentos problemáticas só deverão terminar em 2016, afirmou Horn.

“Teremos obras atrasadas que ainda serão entregues em 2015 referentes ao legado de safras passadas, por isso ainda provisionamos mais ações contra a empresa. No entanto, a partir de 2016, é possível que tenha um ponto final nessas provisões”, disse o executivo.

Horn acrescentou que os atrasos no Rio e em São Paulo são menores, porém, fora deste eixo ainda terão empreendimentos que serão entregues com atraso. No terceiro trimestre deste ano, a Cyrela teve R$ 27 milhões em despesas com provisões jurídicas, que foram majoritariamente de multas por atraso.