Estudos

Indicador de confiança do setor imobiliário residencial do 2º trimestre aponta um momento otimista e de crescimento

Levantamento contou com a participação de 50 construtoras e incorporadoras do setor imobiliário residencial; expectativas quanto a novos lançamentos e novas aquisições continuam no radar da ampla maioria

  • O levantamento contou com a participação de 50 construtoras e incorporadoras do setor imobiliário residencial; expectativas quanto a novos lançamentos e novas aquisições continuam no radar da ampla maioria;
  • O índice de vendas de imóveis no 2° trimestre registou alta em relação ao período anterior, superando também os valores do 4° tri de 2020;
  • As expectativas para médio e longo prazos indicam um cenário positivo para todos os segmentos pesquisados (Casa Verde e Amarela (CVA), Médio e Alto Padrão (MAP) e atuantes em ambos);
  • O indicador revela que o preço dos imóveis está em alta, tendo um forte aumento nos três segmentos durante o 2° trimestre de 2021.

São Paulo, 3 de agosto de 2021 – A nova edição do Indicador de Confiança do setor imobiliário residencial, realizado pela Deloitte em parceria com a ABRAINC (Associação Brasileira de Incorporadoras Imobiliárias), traz dados referentes ao 2° trimestre de 2021. O relatório, realizado com 50 empresas, indica um aumento na demanda e, consequentemente, nas vendas, principalmente de imóveis de Alto e Médio Padrão (MAP). Esse crescimento superou as expectativas que os empresários tinham para esse trimestre e mostra uma alta em relação aos resultados do 4° trimestre de 2020. Devido ao cenário atual, os imóveis tiveram também um forte aumento de preços principalmente devido à alta no valor dos insumos da construção e pela queda do juro real (descontado da inflação). As expectativas seguem firmes e otimistas para os próximos meses e a longo prazo também, de acordo com os respondentes.

Para o presidente da ABRAINC, Luiz França, o forte aumento na expectativa de elevação de preços dos imóveis por parte dos empreendedores é um ponto relevante para o setor. “Essa percepção está sendo motivada tanto pelo cenário econômico, considerando os juros reais negativos e as taxas de crédito imobiliário em baixo patamar, como também pela alta de valores dos insumos da construção. Esses fatores sinalizam para uma valorização no preço futuro dos imóveis e abrem uma boa oportunidade para o crescimento mais robusto do mercado”, afirma o dirigente.

O levantamento usa uma metodologia diferenciada para interpretar os resultados e facilitar a leitura entre os trimestres. Desse modo, os percentuais de respostas foram transformados em notas variando de 1 (para forte redução) a 3 (para forte aumento) e cada segmento foi classificado dentro desse padrão. As respostas dos participantes da pesquisa indicaram redução, manutenção ou aumento no segundo trimestre de 2021, em relação ao 1° trimestre do ano, tendo como referência os itens: procura, vendas, expectativas para vendas, preços de imóveis, expectativa para o preço dos imóveis, expectativa para o lançamento de novos empreendimentos e aquisição de terrenos para empreendimentos residenciais nos próximos 3 a 12 meses.

Indicador de confiança do setor imobiliário residencial

“Mesmo com o agravamento da pandemia no começo desse ano, e não tendo sido observada melhora expressiva no setor imobiliário no primeiro trimestre, apenas uma manutenção em relação ao último trimestre de 2020, a recuperação está acontecendo e a expectativa para os próximos 12 meses é positiva. O mercado está aquecendo novamente, melhorando o ânimo das empresas do setor”, destaca Claudia Baggio, sócia-líder de Financial Advisory na prática de Real Estate da Deloitte. 

Resultados do 2º trimestre e expectativas:

Procura de imóveis (Nota 2,21 = Aumento). No trimestre anterior o índice era de manutenção, mas otimismo no setor. Nesse segundo trimestre, a visão das empresas continua positiva. A nota geral para a procura de imóveis (CVA+MAP) foi de 2,21; já para o setor Casa Verde e Amarela (CVA) a nota é 2,11, indicando uma manutenção.

Vendas (Nota 2,24 = Aumento). As vendas de imóveis no 2° trimestre desse ano aumentaram em relação ao 1°, sobretudo para imóveis residenciais de médio e alto padrão (2,31); no trimestre anterior, esse setor tinha tido uma leve redução nas vendas. Para os próximos três meses, a expectativa é que os setores MAP e Geral continuem com tendência de aumento e o CVA em manutenção.

Expectativas para vendas (Nota 2,26 = Aumento). De acordo com os respondentes, a visão é positiva e irá acompanhar o crescimento que ocorreu nesse segundo trimestre. Nos próximos três meses, as empresas confiam em um aumento, principalmente em MAP (2,34) e o CVA com uma manutenção (2,17). Para os próximos 12 meses, o relatório mostra uma expectativa de aumento para todos os três segmentos.

Preço de imóveis (Nota 2,70 = Forte Aumento). O preço dos imóveis segue com a tendência de alta, apontando forte aumento no 2° trimestre de 2021. O cenário foi favorecido pela queda dos juros reais (juros descontados da inflação). O setor de Médio e Alto Padrão foi o que mais avançou (2,70)

Expectativa para os preços dos imóveis (Nota 2, 70 = Forte Aumento). O levantamento sondou as expectativas para o 2° trimestre de 2021, que continuará em alta para os próximos 12 meses e para os próximos cinco anos. De acordo com a análise, a visão dos respondentes é de que o setor terá uma forte alta de preços de imóveis em todos os setores nos próximos 12 meses (Nota 2,93 no Geral; 2,95 no MAP; e 2,92 no CVA). A visão para os próximos cinco anos também é positiva (nota 2,97 no MPA).

Expectativa para lançamento de novos empreendimentos. A expectativa para lançamento de empreendimentos nos próximos três a 12 meses segue positiva, passando dos 90% para todos os segmentos.

Expectativa de aquisição de terrenos para empreendimentos residenciais. A expectativa para esse índice nos próximos três a 12 meses continua alta, ultrapassando os resultados do trimestre anterior em alguns segmentos: CVA marcou 85%, enquanto no 1° trimestre foi 79%. Geral marcou 86%, enquanto no 1° trimestre foi 83%.

Metodologia da pesquisa

O indicador de confiança do setor imobiliário residencial do 2º trimestre de 2021, realizado pela Deloitte em parceria com a ABRAINC, contou com a participação de 50 empresas construtoras e incorporadoras do setor imobiliário residencial, divididas nos seguintes segmentos: 30% Casa Verde amarela (CVA), 32% Médio e Alto Padrão (MAP) e 38% atuantes em ambos os segmentos. O levantamento, realizado entre 21 de junho e 4 de julho de 2021, ouviu executivos de alto escalão (C-Level) das companhias participantes.

Conheça a íntegra do relatório aqui

Sobre a Deloitte

A Deloitte é a maior organização de serviços profissionais do mundo, com 335 mil pessoas gerando impactos que realmente importam em mais de 150 países. Com 175 anos de história, oferece hoje serviços de auditoria, consultoria empresarial, assessoria financeira, gestão de riscos e consultoria tributária para clientes públicos e privados dos mais diversos setores. No Brasil, onde atua desde 1911, a Deloitte é líder de mercado, com 5.500 profissionais e operações em todo o território nacional, a partir de 12 escritórios. Para mais informações, acesse: www.deloitte.com.br.

A Deloitte refere-se a uma firma-membro da Deloitte, uma de suas entidades relacionadas, ou à Deloitte Touche Tohmatsu Limited (“DTTL”). Cada firma-membro da Deloitte é uma entidade legal separada e membro da DTTL. A DTTL não fornece serviços para clientes. Por favor, consulte www.deloitte.com/about para saber mais. A Deloitte é líder global em auditoria, consultoria empresarial, assessoria financeira, gestão de riscos, consultoria tributária e serviços correlatos. Nossa rede de firmas-membro, presente em mais de 150 países e territórios, atende a quatro de cada cinco organizações listadas pela Fortune Global 500®. Saiba como os 335.000 profissionais da Deloitte impactam positivamente seus clientes em www.deloitte.com.

Sobre a ABRAINC

A Associação Brasileira de Incorporadoras Imobiliárias foi constituída em 2013 para representar e fortalecer o mercado imobiliário e contribuir para o desenvolvimento sustentável do país. A entidade tem o objetivo de aprimorar o mercado da incorporação imobiliária, levar melhores produtos ao público, ampliar o financiamento aos compradores de imóveis, buscar aperfeiçoamento das relações de trabalho e a simplificação da legislação, além do equilíbrio nas relações com o Governo, empresários e consumidores. Atualmente, a ABRAINC possui 56 incorporadoras associadas, com grande relevância na economia do Brasil e atuação ativa na associação.

Mais informações:

Assessoria de Comunicação da ABRAINC: FSB Comunicação

Luciana Ferreira

luciana.ferreira@fsb.com.br

(11) 99610-6498

Flávio Simonetti

flavio.simonetti@fsb.com.br

(11) 99393-2161

 

Assessoria de Comunicação da Deloitte: Ideal H+K Strategies

Bruno Nunes

bruno.nunes@idealhks.com

Tel: 11 97424-9206

Larissa Siqueira

larissa.siqueira@idealhks.com

Tel: 21 97364-9562

Mariana Pacheco

mariana.pacheco@idealhks.com

Tel: 11 96583-7028