Associadas Abrainc

MRV participa de Fórum de Direitos Humanos e Negócios da ONU

Única empresa brasileira convidada para o evento, a companhia é comprometida com o desenvolvimento de relações de negócios justas e transparentes

MRV, líder nacional no mercado de imóveis econômicos, recebeu o convite para participar do Fórum de Direitos Humanos e Negócios da Organização das Nações Unidas (ONU). O convite foi um reconhecimento às práticas adotadas pela companhia na realização de negócios de forma responsável, possuindo um conjunto de ações de compliance para garantir a transparência e cumprimento das normas, além de sua atuação no desenvolvimento de uma sociedade mais justa e igualitária. O encontro aconteceu em Genebra, na Suíça, na última semana.

O diretor do Instituto MRV, Raphael Lafetá, participou do painel “Corrupting the Human Rights Agenda: Private & Public Sector Voices”. “Ficamos muito orgulhosos de termos sido a única empresa brasileira a ser convidada para o evento. A MRV é comprometida com a construção de um mundo mais justo e sustentável, com práticas que garantem o respeito aos direitos humanos e o combate à corrupção”, destaca Lafetá.

Desde 2016, a MRV é signatária do Pacto Global da ONU, que tem por objetivo mobilizar a comunidade empresarial internacional para a adoção, em suas práticas de negócios, de valores fundamentais e internacionalmente aceitos nas áreas de direitos humanos, relações de trabalho, meio ambiente e combate à corrupção. A companhia também é uma das integrantes da Agenda 2030, em que se compromete a desenvolver iniciativas que contribuam para a implementação de ações que atendam os 17 Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS) definidos pela ONU, que visam a erradicação da pobreza, proteção do meio ambiente e um mundo onde as pessoas tenham mais paz e prosperidade.

Sobre o Fórum

O Fórum de Direitos Humanos e Negócios da ONU é o maior encontro anual do mundo sobre negócios e direitos humanos, com mais de 2 mil participantes incluindo governos, empresas, grupos comunitários e sociedade civil, escritórios de advocacia, organizações de investidores, órgãos da ONU, instituições nacionais de direitos humanos, sindicatos, universidades e universidades e meios de comunicação.

O evento foi idealizado para promover a implementação dos Princípios Orientadores sobre Empresas e Direitos Humanos, um conjunto de regras internacionais, que fornecem um padrão global para prevenir e combater o risco de impactos negativos nos direitos humanos ligados à atividade empresarial. Os Princípios orientam o que os Estados e as empresas devem fazer na prática para prevenir e tratar os impactos e garantir acesso a recursos eficazes para aqueles que tenham seus direitos prejudicados pela atividade empresarial.

Fonte: Revista Qual Imóvel