Imprensa

Barra Funda revitalizada

Operação Urbana Água Branca muda cenário na região da capital paulista e evidencia seu potencial imobiliário.

Barra-Funda revitalizada
Barra-Funda revitalizada: Life Essencial Design, empreendimento multiuso da Odebrecht

Operação Urbana Água Branca muda cenário na região da capital paulista e evidencia seu potencial imobiliário

Esquecida desde a década de 60, a Barra Funda, na zona oeste da capital paulista, está deixando de ser uma área tomada de galpões industriais e antigas fábricas para se tornar a “menina dos olhos” da iniciativa imobiliária com grandes empreendimentos residenciais e comerciais. Tudo isso graças a Operação Urbana Água Branca, que existe desde 1995 (Lei 11.774 de 18 de maio daquele ano), mas que só foi aprovada pela Câmara de São Paulo no final de 2013.

O objetivo da operação, que abrange os bairros Água Branca, Perdizes e Barra Funda, é promover o desenvolvimento da região, criando condições para que as potencialidades de cada área sejam efetivadas.

Os principais pontos da operação são a implementação de melhorias viárias que visam ligações de longo percurso e a restruturação da malha viária local já existente, hoje fragmentada; melhorias nos sistemas de macro e microdrenagem, com o intuito de diminuir os problemas de inundações causados pela deficiência das já existentes redes e galerias, além de implementar espaços públicos e equipamentos de interesse da comunidade.

Para isso, serão feitos alargamentos de vias, investimentos em infraestrutura de redes de esgoto e escoamento de água e criação de áreas verdes. A proposta é evitar certos problemas de trânsito e alagamentos a partir de um crescimento planejado da região. Para isso serão gastos um total de R$ 3.740 milhões em obras de infraestrutura, drenagem, HIS (sigla para Habitação de Interesse Social) e outros custos com, por exemplo, desapropriações.

E crescer parece ser a palavra de ordem. São Paulo é a maior cidade do país e ainda está em contínuo crescimento, porém dispõe de pouco espaço para continuar a se expandir. O bairro da Barra Funda possui grande potencial de expansão e, por isso, a prefeitura viu na região uma boa opção para o avanço da cidade.

“Com a escassez de terrenos, surgiu o interesse pela área que é bastante próxima do Centro da cidade”, explica o urbanista Nabil Bonduki, professor do Departamento de Planejamento Urbano da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo. Para o professor, a região é mesmo muito atrativa, pois além de ser próxima da área central da capital, fica perto de bairros consolidados como Perdizes, Higienópolis e Lapa. Locais que já possuem uma boa estrutura de comércio e serviços – e ter essas facilidades por perto valorizam ainda mais a área da Barra Funda.

Outro atrativo do bairro é o fato de o local não ter ladeiras, o que facilita o deslocamento. “A Barra Funda é uma região plana, favorece o morador de se deslocar de bicicleta ou a pé”, afirma Bruno Muscari Scacchetti, diretor de Incorporação do LED (Life Essential Design) Barra Funda, o primeiro empreendimento multiuso da Odebrecht na região, com um Valor Geral de Vendas (VGV) de R$ 350 milhões.

O empreendimento segue a tendência do bairro de integrar serviços, comércio e área residencial. A aposta é que a revitalização traga mudanças no perfil do bairro. “Acredito que aconteça como em Berrini, lugar mais recente que passou por transformação semelhante a que vem acontecendo na região”, completa Bruno.