Abrainc News

Abrainc realiza 1ª pesquisa sobre nível de confiança do empresário do setor imobiliário residencial

Incorporador demonstra alto nível de confiança pós-pandemia

A Abrainc realizou entre os dias 23 e 30 de setembro a Pesquisa de sentimento sobre o mercado imobiliário residencial brasileiro junto a suas associadas e parceiros. O questionário é separado em realizado 3T20 (I) e expectativas (II), desta forma podemos medir tanto o sentimento dos empresários em relação ao momento atual como suas expectativas em relação ao futuro.

A pesquisa contemplou 38 empresas, que representam grande parte das maiores do setor, e foi respondida somente por CEOs e/ou diretores.

BREVE ANÁLISE:

3° trimestre é marcado pela recuperação da confiança dos empresários: A pesquisa mostra que quase a totalidade dos empresários, tanto no segmento Médio e Alto Padrão (MAP) como no Casa Verde e Amarela (CVA), relataram crescimento no volume de vendas. Isso demonstra que o setor imobiliário foi um dos que melhor se comportou durante a crise da pandemia. O aumento da demanda por imóveis foi motivado, entre outras coisas, pela baixa taxas de juros, queda nas taxas de financiamento imobiliário e valorização da moradia (tendência que se reforçou na pandemia onde as pessoas ficaram mais tempo em casa). Os empresários do segmento MAP foram ligeiramente mais otimistas em relação ao aumento de vendas, e pode ser explicado: foi o segmento mais afetado no 2º trimestre, por isso conseguiu mostrar um crescimento relativo maior no 3º trimestre.

Lançamentos devem aumentar: 97% dos empresários mostram intenção de realizar lançamentos e 92% pretendem comprar terrenos. Isso significa forte confiança acerca do futuro e deve se refletir em aumento nas vendas nos próximos anos. 87% dos empresários acreditam em aumento no volume de vendas nos próximos 12 meses.  Ambos os segmentos se mostram confiantes, com um nível ligeiramente superior no segmento MAP.

Preços ainda estáveis, mas devem subir: A maioria dos empresários (71%) não notaram aumento de preço nas vendas realizadas, porém estão confiantes em aumentos significativos nos próximos 5 anos. 84% acredita em valorização acima de 10% nesse período. Entre 2009 e 2019 houve um aumento de cerca de 10% no valor dos imóveis no Brasil, segundo dados da Fipe. Grande parte desse aumento ocorreu entre 2009 e 2014, já entre 2015 e 2019 houve estabilidade. Dessa forma é esperado um novo ciclo de valorização igual ou maior ao observado entre 2009 e 2014.