Abrainc News

Webinar discute a importância da produtividade para a retomada do setor

Participaram da reunião o secretário Especial de Produtividade, Emprego e Competitividade, Carlos Da Costa, o professor da FGV Robson Gonçalves, e o presidente da ABRAMAT, Rodrigo Navarro. O webinar foi mediado pelo presidente da Abrainc, Luiz França, e acompanhado por mais de 260 pessoas

As Entidades DoMesmoLado promoveram nesta quarta-feira (27) o webinar “Produtividade no Centro do Debate da Retomada do Setor”. Participaram da reunião o secretário Especial de Produtividade, Emprego e Competitividade do Ministério da Economia, Carlos Da Costa, o coordenador do curso de Formação Executiva em Neurobusiness da FGV, professor Robson Gonçalves, e o presidente da ABRAMAT, Rodrigo Navarro. O webinar foi mediado pelo presidente da Abrainc, Luiz França, e acompanhado por mais de 260 pessoas.

França apresentou o Grupo do Mesmo Lado e o Prêmio Produtividade do Mesmo Lado, iniciativa criada pela Abrainc e demais entidades do setor que reconhece os esforços e amplia a visibilidade do segmento de incorporação. Ele destacou a atuação conjunta do setor privado com o governo, que já apresenta resultados positivos, e frisou a relevância da busca por ganho de produtividade em todo o setor da construção civil.

O secretário Especial de Produtividade, Emprego e Competitividade do Ministério da Economia, Carlos da Costa, ressaltou que o debate com o setor privado está mais estruturado, ágil e constante. Da Costa explicou que já foram atendidos 2.700 pleitos do setor privado, gerando mais de 300 ações de variadas proporções. Segundo ele, o Governo Federal tem trabalhado em diversas frentes com medidas para mitigar os impactos da crise, e que o momento exige responsabilidade, conjugando economia e saúde.

Sobre a retomada econômica, Carlos da Costa afirmou que a transformação do Brasil deve cumprir o plano econômico de Governo, seguindo os principais pontos: melhoria do ambiente de negócios; segurança jurídica; e avanço na agenda 4.0, com digitalização da economia para ampliação da produtividade e competitividade. O secretário salientou que a crise trouxe um senso de urgência para aprovação de medidas que valorizam o setor produtivo e que o momento exige a união de esforços para a implementação das reformas necessárias ao país.

“Precisamos de foco para entrar no caminho da prosperidade. Unido o Brasil vai mais longe. A recuperação será mais rápida quanto mais depressa as reformas estruturantes forem aprovadas”, afirmou.

O professor da FGV Robson Gonçalves apresentou estudo evidenciando que a construção civil no Brasil apresenta nível de produtividade abaixo da média brasileira. Ele destacou que o Brasil tem espaço vasto para o ganho de produtividade e afirmou que a burocracia e a questão tributária são os aspectos mais relevantes para o debate. Defendeu a simplificação de normas para agilizar a regulação e frisou a necessidade de aprimorar a questão tributária acerca da construção industrializada, como já ocorre na União Europeia e EUA.

Rodrigo Navarro, presidente da Abramat, destacou a relação entre produtividade e competitividade, e citou como exemplo o ranking de países com maior facilidade para fazer negócios, onde o Brasil aparece na 124ª posição entre 190 nações. Ele defendeu a incorporação de novos materiais e técnicas de produção, comércio eletrônico, ferramentas digitais na construção civil e inovações disruptivas, como ampliação do uso do BIM, como fatores de extrema importância para a elevação da produtividade na construção. A melhoria do ambiente regulatório, da conformidade técnica e fiscal e da capacitação de pessoas também foram elencadas como fundamentais para o ganho de produtividade e melhora no ranking de facilidade para negócios. Segundo o presidente da Abramat, o foco para a retomada deve ter como base os seguintes pilares: filtro de informações; interação constante com o governo e compartilhamento de boas práticas.

Assista à íntegra do Webinar!