Abrainc News

Abrainc marca presença no Abecip Summit 2019

O Summit 2019 trouxe como tema “Pensando o Brasil que dá certo” e reuniu especialistas do mercado e representantes de governo para discutir sobre o momento decisivo da economia do país.

Foto: Denis Ribeiro

O presidente da Abrainc, Luiz França, participou nesta quarta-feira (9), do Abecip Summit 2019, realizado no Hotel Pullman, em São Paulo.

O Summit 2019 trouxe como tema “Pensando o Brasil que dá certo” e reuniu especialistas do mercado e representantes de governo para discutir sobre o momento decisivo da economia do país, que precisa mobilizar investimentos, gerar empregos e voltar a crescer.

França participou do painel “Novas perspectivas para o mercado imobiliário”. Também compuseram a mesa o Superintendente Comercial de Produtos para o Segmento Imobiliário da Unidade de Financiamento da B3, Adriano Pahoor, o presidente do Secovi, Basílio Chedid Jafet, o vice-presidente da CBIC e presidente da Comissão da Indústria Imobiliária, Celso Petrucci, o vice-presidente da Abecip, José Ramos Rocha Neto, e o gerente regional de negócios imobiliários do Itaú, Tomaz Carvalho Dias Gouvea.

Na ocasião, o presidente da Abrainc falou sobre um dos principais desafios que o Brasil precisa superar: o déficit habitacional. Atualmente, esse número é de aproximadamente 7 milhões de moradias, e a demanda deve aumentar mais 9 milhões nos próximos 10 anos. França elogiou o programa Minha Casa, Minha Vida e ressaltou a importância do FGTS no financiamento de moradias para famílias de baixa renda. “Tem um papel essencial de inclusão social. Ao diminuir esse déficit, melhora a saúde, educação, segurança e o emprego. É preciso dar condições às pessoas, e o modelo do FGTS faz isso de forma adequada”, destacou.

Luiz França explicou que o sucesso do setor imobiliário tem como base 3 pilares: Taxa de juros abaixo de dois dígitos, segurança jurídica e confiança do consumidor, e que hoje todas essas condições estão postas de forma favorável. “Os juros estão nos níveis mais baixos da história, a segurança jurídica está sendo proporcionada através da Lei do Distrato aprovada recentemente, a confiança está em alta e deve aumentar ainda mais com a recuperação da economia e do emprego, especialmente a partir de 2020, quando essa reabilitação dos índices econômicos será percebida com mais força”.

Segundo ele, para acelerar essa melhora é fundamental que as reformas da Previdência e a Tributária sejam aprovadas rapidamente pelo Congresso Nacional, pois irão trazer estabilidade e previsibilidade para a economia.